70% dos EUA acreditam que provas falsas levaram à guerra

Sete em cada dez americanos acreditam que os Estados Unidos foram à guerra com o Iraque com base em falsas evidências, informa uma pesquisa. A sondagem do Programa sobre Atitudes em Política Externa da Universidade de Maryland também constatou que cerca de 70% dos americanos acreditam que a invasão do país árabe piorou a imagem dos EUA perante o mundo. Além disso, 55% dos entrevistados disseram não acreditar que a guerra ao Iraque resultará em paz e estabilidade no Oriente Médio.Diversas pesquisas recentes têm apontado divisão sobre se foi certo ou errado ir à guerra no Iraque, o que significa uma queda significativa em comparação com dados do primeiro semestre. Para a pesquisa, 733 adultos americanos foram ouvidos pelo Instituto Rede de Conhecimento entre os dias 5 e 11 de agosto. A margem de erro é de 3,5 pontos porcentuais para mais ou para menos. Ao mesmo tempo, apesar de nenhuma arma de destruição em massa ter sido encontrada no Iraque desde a invasão do país árabe, 54% dos americanos ainda acreditam que o ditador iraquiano Saddam Hussein tinha tais armas ou um programa para desenvolvê-las. O governo americano usou a suposta existência de armas de destruição em massa no Iraque para justificar a invasão do país árabe. Metade dos entrevistados ainda disse acreditar que Saddam tinha laços próximos com a rede extremista Al-Qaeda ou com os atentados de 11 de setembro de 2001 contra os EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.