73 rebeldes tâmeis morrem em combates no Sri Lanka

Choques com tropas seriam causa das mortes, conforme fonte militar cingalesa

Efe

15 de abril de 2008 | 03h38

Pelo menos 73 rebeldes tâmeis morreram em combates travados com o Exército do Sri Lanka nos últimos três dias em vários pontos do norte do país, informou uma fonte militar cingalesa nesta terça-feira, 15, à Agência Efe.   Segundo a fonte, sete membros da guerrilha dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE) perderam a vida nas últimas 24 horas em choques com as tropas nos distritos de Jaffna, Mannar e Welioya.   Nesses choques, dois soldados do Exército do Sri Lanka morreram e outros 20 ficaram feridos. Em Mannar, 66 rebeldes dos LTTE morreram em combates travados durante os dias 12 e 13 de abril.   O comando militar cingalês informa diariamente a morte de dezenas de guerrilheiros, mas as partes carecem de confirmação independente. A guerrilha tâmil luta há mais de duas décadas para conseguir um Estado independente nas regiões do leste e do norte do país, onde a etnia tâmil é majoritária, frente à cingalesa, que domina o resto da ilha.No último dia 16 de janeiro, o Sri Lanka voltou ao estado de guerra após a ruptura do acordo de cessar-fogo que o governo e a guerrilha haviam assinado em 2002.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.