EFE/ Jean Marc Herve Abelard
EFE/ Jean Marc Herve Abelard

78 presos fogem de cadeia no Haiti durante protestos pela queda do presidente

Detentos escaparam de presídio na cidade de Aquin, no sul do país, quando manifestantes contrários ao governo apedrejavam o local

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de fevereiro de 2019 | 05h02

PORTO PRÍNCIPE - Um grupo de 78 presos fugiu nesta terça-feira, 12, de uma prisão na cidade de Aquin, no sul do Haiti. A fuga em massa aconteceu depois que manifestantes da oposição ao governo do presidente Jovenel Moise atacaram a cadeia, obrigando que a polícia deixasse o local.

O número de fugitivos foi confirmado pelo porta-voz da Polícia Nacional, Gary Desrosiers. Ele afirmou que a instituição ordenou o envio de reforços para auxiliar os policiais que cuidam do presídio.

A fuga aconteceu quando os manifestantes lançavam pedras contra a prisão e um posto policial instalado no mesmo local.

Na cidade de Aquin, como em outras partes do país, os protestos contra o governo haitiano ocorrem desde o último dia 7.

Veículos de imprensa do Haiti informaram que os presos aproveitaram que os policiais estavam em confronto com os manifestantes para escapar do presídio.

Segundo as publicações, os 78 presos deixaram suas celas para tomar banho. Logo depois, se recusaram a retornar para suas celas, enquanto a prisão era apedrejada pelos manifestantes.

A fuga aconteceu no sexto dia consecutivo de protestos populares convocadas pela oposição no Haiti, para exigir a renúncia do presidente Jovenel Moise. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.