FOTO/ REPRODUCAO
FOTO/ REPRODUCAO

A marcha das mulheres que iniciou a Revolução Russa há 100 anos

Paralisação realizada em 8 e março de 1917 deu início à mobilização que levou à queda do czar Nicolau II

O Estado de S. Paulo

08 de março de 2017 | 14h14

Em 8 de março de 1917 - 23 de fevereiro no antigo calendário russo -, uma marcha reuniu milhares de mulheres em Petrogrado, então capital do país, para protestar por comida em meio às dificuldades da Primeira Guerra Mundial. Os protestos reuniram burguesas e camponesas, segundo os registros da época, e se tornaram o início da Revolução Russa.

À tarde, operárias de uma fábrica têxtil entraram em greve pedindo pão. Os trabalhadores se juntaram à paralisação e o ato tomou as ruas da cidade pedindo a queda do czar Nicolau II. Mais de 100 mil pessoas estavam nas ruas. A maioria foi dispersada pela polícia. Alguns conseguiram saquear lojas. 

No dia seguinte, a multidão que tomou as ruas aumentou para 150 mil pessoas. Houve mais saques e confrontos com a polícia. No meio da tarde a cidade estava toda tomada. 

Historiadores debateram ao longo dos anos se as manifestações eram espontâneas ou organizadas por revolucionários. Apesar de não haver um consenso, é possível que certo grau de espontaneidade foi registrado. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Primeira Guerra MundialNicolau II

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.