8 policiais mortos na Índia em atentado atribuído a comunistas

Supostos rebeldes comunistas colocaram uma mina que ao explodir à passagem de um jipe matou pelo menos 8 oficiais da polícia no leste da Índia nesta quarta-feira. O diretor-geral da polícia no estado indiano de Orissa, N.C. Padhi, disse que a explosão ocorreu na floresta de Vejingiwada, e que o número de mortos ?pode ser 10?. Padhi disse suspeitar que rebeldes comunistas emboscaram os policiais no distrito de Mankalgiri, a cerca de 650 km ao sul de Bhubaneswar, a capital do estado. Embora nenhum grupo tenha reivindicado a autorida do atentado, Padhi responsabilizou o comunista Grupo da Guerra Popular (PGW, por sua sigla em inglês) pelas mortes. Os rebeldes comunistas preferencialmente atacam proprietários de terras e policiais da região, aos quais acusam de conluio para explorar os agricultores sem-terra. O grupo, fundado em 1981 e inspirado no falecido líder comunista chinês Mao Tsé-tung, continua atuando nos estados do sul e do leste da Índia e tem vínculos com os rebeldes comunistas do vizinho Nepal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.