90 pessoas foram salvas em destroços de tremor Haiti, diz ONU

Segundo a organização, esforços de resgate e humanitários estão agora concentrados fora de Porto Príncipe

estadao.com.br,

19 de janeiro de 2010 | 08h44

Equipe de resgate russa retira sobrevivente de escombro. Foto: Tatyana Makeyeva/Reuters

PORTO PRÍNCIPE - Mais de 90 pessoas foram retiradas com vida dos escombros no esforço internacional de busca a sobreviventes do terremoto de 7 graus na Escala Richter ocorrido na terça-feira da semana passada no Haiti. O número foi divulgado hoje pela porta-voz Elisabeth Byrs, do Escritório da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Coordenação de Assuntos Humanitários.

Sobreviventes:

link EUA vão receber órfãos haitianos

"Essa é sempre uma boa notícia. Nossos esforços de resgate e humanitários estão agora concentrados fora de Porto Príncipe", disse. Até o sábado, mais de 70 pessoas haviam sido retiradas dos escombros, segundo a ONU.

 

VEJA TAMBÉM:
video Assista a análises da tragédia
mais imagens As imagens do desastre
blog Blog: Gustavo Chacra, de Porto Príncipe
especialEntenda o terremoto
especialInfográfico: tragédia e destruição
especialCronologia: morte no caminho da ONU
lista Leia tudo que já foi publicado

 O tremor destruiu boa parte da frágil  infraestrutura do país caribenho e pode ter causado até 200 mil mortes, na avaliação das autoridades.

 

Os trabalhos de resgate têm a participação de 43 equipes de todo o mundo, que contam com mais de 1,7 mil membros e 161 cães treinados.

 

O terremoto de 7 graus na escala Richter aconteceu às 19h53 (Brasília) da terça-feira passada e teve epicentro a 15 quilômetros da capital haitiana, Porto Príncipe.

 

O Exército brasileiro informou que pelo menos 17 militares do país que participavam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto.

 

A médica Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, e Luiz Carlos da Costa, o segundo civil mais importante na hierarquia da ONU no Haiti, também morreram no tremor.

 

 

Com informações da AE e da Efe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.