A crueldade dos trotes em fóruns de crianças doentes

Crescem casos de pessoas que se passam por falsos doentes para ganhar atenção.

BBC Brasil, BBC

03 de junho de 2012 | 18h15

Muita gente busca atenção na internet, mas uma maneira particularmente cruel é a das que fingem ser crianças doentes em fóruns online.

A pequena Charly Johns é um exemplo.

Ela tinha apenas seis anos e lutava contra um câncer com determinação. Entrava e saía de hospitais enquanto a doença avançava e recuava.

Foi duro também para sua mãe Anna. Ela entrou no fórum online Macmillan, onde encontrou apoio e ajuda de pessoas que entendiam o que ela estava passando.

Por dois anos, Anna manteve-os informados sobre o progresso de Charly.

"No geral ela está indo muito bem", escreveu ela. "Ela está feliz, alegre e risonha. É sempre a primeira a rir de qualquer coisa e a última a parar. Ninguém que olhe Charly agora teria ideia das coisas que ela tem sofrido nos últimos 14 meses", escreveu Anna.

Mas em novembro do ano passado, Charly perdeu sua luta pela vida. No fórum Macmillan aconteceram inúmeras manifestações de dor e compaixão.

As pessoas escreviam poemas em memória de Charly. Muitos pintaram suas unhas cor de rosa, de acordo com seus últimos desejos, inclusive homens.

Mas era tudo uma mentira. Charly não existia. Nem Anna.

A farsa foi descoberta quando a igreja em Paris, onde ocorreria o funeral revelou não ter registro de Charly.

O trote foi feito por uma adolescente. As imagens de "Charly" eram da própria garota mais jovem.

Muitos no fórum Macmillan se recusaram a acreditar. Eles haviam criado relações on-line próximas com Anna.

Doença

Fóruns como o Macmillian são, de tempos em tempos, vítimas de impostores.

Um psiquiatra americano, Marc Feldman, descreveu o comportamento como "Munchausen por internet" (MPI), variante da síndrome de Munchausen bem conhecida, na qual pessoas inventam doenças para ganhar a atenção e simpatia.

Alguns dos impostores inventam histórias bem elaboradas, com blogs onde fotos e vídeos são publicados.

Além de doenças, gestações e partos são temas usados por impostores.

Não é exagero dizer que há uma epidemia de MPI que destrói a confiança, necessária para que existam tais fóruns.

Criar trotes daria ao autor atenção rápida, um sentimento de ser valorizado, embora sem realmente ter feito nada para merecer esse reconhecimento.

Assim como fraudadores on-line de dinheiro fácil, essas pessoas anseiam por atenção fácil.

E fraudadores emocionais não são mais fáceis de lidar do que os financeiros.

* Com informações de Jolyon Jenkins BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.