"A Mir deixou de existir", diz informe russo

A estação orbital russa Mir, o maior complexo já colocado em órbita, se desintegrou nesta madrugada na atmosfera terrestre e seus fragmentos caíram no Oceano Pacífico, anunciou nesta sexta-feira o Centro de Controle Espacial de Koroliov, em Moscou. ?A Mir já deixou de existir? informou oficialmente o centro espacial russo. O informe de defunção foi destacado em uma tela gigante no Centro de Controle, com as informações: ?OK MIR - 8h57 (horário de Moscou). Abaixo, o informe registrava as datas de nascimento e morte da estação orbital: ?Lançamento, 20-02-86; queda 23-03-2001?. Segundo um porta-voz da agência aeroespacial russa, ?A estação orbital Mir já encerrou seu vôo triunfal?. Yuri Semiónov, projetista do gigantesco complexo de 137 toneladas, disse que a queda ?foi um êxito?, mas admitiu que nos últimos minutos ?houve problemas que foram resolvidos?.Nos 15 anos em que ficou em órbita, a legendária estação, pioneira na colonização do espaço pelo homem, serviu de residência para 104 astronautas, realizou 23 mil experiências e conclui um total de 86.331 voltas ao redor da Terra. Os fragmentos da Mir que chegaram a cerca de 3 mil graus centígrados de temperatura, durante a entrada na atmosfera terrestre, caíram em ?uma zona próxima da prevista?. A chuva de fragmentos foi um epílogo das últimas seis horas de vida da Mir, após ter recebido três impulsos sucessivos para orientar sua trajetória de queda no mar. A fase terminal da estação orbital, de apenas 12 minutos de duração, começou às 8h45 (hora de Moscou), quando a Mir registrou sua reentrada nas camadas densas da atmosfera, começou a arder e se desintegrou em várias partes. ?O fim das atividades da estação espacial foi comemorado de acordo com as tradições russas, com uma generosa dose de vodka?, disse o chefe de balística do Centro de Controle Espacial, Nikolai Ivanov. Fonte de grande orgulho do governo russo, a Mir foi construída para simbolizar as já escassas proezas tecnológicas da extinta União Soviética. Custou cerca de 4 bilhões de dólares, na ocasião. A estação foi enviada ao espaço às 0h28 (hora de Moscou) no dia 20 de fevereiro de 1986 e encerrou suas atividades após uma odisséia de 15 anos, um mês e três dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.