A Pequena Sereia retorna à sua pedra, em Copenhague

Depois de uma cirurgia na face e no nariz, para reparar danos, a Pequena Sereia retornou hoje a seu pedestal, em uma pedra na baía de Copenhague. A estátua de 1,60 metros foi danificada em setembro, por vândalos que usaram explosivos, segundo a polícia, que não conseguiu prender ninguém.?Demos-lhe um novo joelho, uma nova ponta de nariz e lábios novos?, disse o soldador Peter Jensen. Os reparos custaram 135.000 coroas (R$ 60.000,00), pagas pela prefeitura.Não é a primeira vez que vândalos danificam a estátua de 90 anos. Ela já foi decapitada duas vezes. Em outra, um braço foi amputado. Hooligans (torcedores de futebol) a embeberam de tinta seis vezes, a última em maio. A volta da estátua atraiu cerca de duas dezenas de turistas e o mesmo número de repórteres.?Hans Christian Andersen é grande na China, toda criança o conhece e a Pequena Sereia?, diz Chang Ping, um turista chinês. ?É por isso que eu precisava vê-la enquanto estou em Copenhague.?A estátua é a personificação da sereia filha de um mítico deus dos mares, de acordo com o conto de Andersen, que se apaixona por um príncipe e precisa esperar 300 anos para tornar-se humana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.