Abbas acusa Hamas de impedir suspensão de bloqueio

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, que está no Cairo, acusou nesta quarta-feira o grupo islâmico Hamas de não ter cumprido as exigências da comunidade internacional para suspender o bloqueio econômico imposto aos palestinos. Abbas, que também voltou a defender a realização de eleições antecipadas nos territórios palestinos, expressou sua posição após uma reunião com o presidente egípcio, Hosni Mubarak."O povo que escolheu o Hamas é que me escolheu como presidente", disse o dirigente palestino em alusão à vitória do movimento islâmico nas eleições de janeiro. "Essa é a democracia e essa foi a vontade do povo".Abbas afirmou que há um bloqueio econômico internacional imposto ao povo palestino desde a eleição do Hamas e disse que é necessário agir com todos os meios possíveis para suspendê-lo. "Por isso, destacamos a importância de formar um governo de união nacionalcapaz", acrescentou.Abbas, que é líder da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) e do Fatah, insistiu em que "não temos nenhum problema com o atual governo, mas a realidade é que este Executivo não conseguiu fazer o que a comunidade internacional requer para que suspenda o bloqueio". O presidente da ANP referia-se, principalmente, à recusa do Hamas em reconhecer o Estado de Israel e em abandonar a luta armada.O líder palestino, que chegou nesta terça-feira ao Egito, disse também que, durante suas conversas com Mubarak, foram discutidos a situação nos territórios palestinos e o resultado da reunião que ele realizou no sábado passado com o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert.A visita de Abbas ao Egito e à Jordânia coincidiu com os novos esforços desses dois países para facilitar a criação de um governo palestino de união nacional, com o propósito de melhorar a situação econômica da ANP e pôr fim à violência sectária.Mubarak enviou nesta quarta-feira seu ministro de Assuntos Exteriores, Ahmad Abul Gheit, a Israel para que ele se reúna com o chefe do governo israelense, que deve visitar o Egito na próxima semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.