Abbas: Al-Qaeda infiltrada na Cisjordânia e Gaza

O presidente da Autoridade Palestina (AP), Mahmoud Abbas, afirmou em uma entrevista publicada nesta quinta-feira que a Al-Qaeda infiltrou-se na Cisjordânia e Faixa de Gaza e que suas operações podem ter conseqüências graves em toda a região. Segundo Abbas, as forças de segurança da AP ainda não capturaram nenhum membro da rede terrorista. Esta é a primeira vez que um dirigente palestino admite abertamente a presença da Al-Qaeda nos territórios palestinos, "um assunto muito grave", nas palavras do presidente da AP. Israel havia advertido anteriormente que a Al-Qaeda estava operando em Gaza e capturou recentemente um palestino que assumiu trabalhar para o grupo. A prisão confirma a afirmação do líder da Jordânia, rei Abdullah, que disse que células terroristas estariam funcionando em território israelense. O líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden, já identificou repetidas vezes a causa palestina como uma das razões para os ataques de sua organização. O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, comentou as afirmações de Abbas e disse que Israel estava em campanha contra a rede terrorista. "Obviamente, existem tentativas feitas por elementos terroristas de estender seu alcance em áreas adjacentes às nossas e estamos intensificando sistematicamente nossa guerra", disse o ministro à repórteres em Jerusalém. O discurso do ministro aconteceu depois de uma série de tiroteios que causou a morte de um israelense e deixou outros cinco feridos, nesta quinta-feira. No mesmo depoimento, Olmert jurou usar "pulso de ferro" contra militantes palestinos que aumentaram os ataques e disse que não haveria restrições às forças de segurança.

Agencia Estado,

02 Março 2006 | 17h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.