Alex Brandon/AP - 16/09/2010
Alex Brandon/AP - 16/09/2010

Abbas ameaçou aos EUA deixar Autoridade Palestina, diz Haaretz

De acordo com o jornal, renúncia levaria ao desmantelamento da organização na Cisjordânia

estadão.com.br,

08 de outubro de 2010 | 10h33

JERUSALÉM - O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, ameaçou ao enviado dos EUA para Oriente Médio, George Mitchell deixar o cargo caso Israel não retome o congelamento dos assentamentos judaicos na Cisjordânia, disseram fontes da ANP ao jornal israelense Haaretz nesta sexta-feira, 8.

Veja também:

especialInfográfico: As fronteiras da guerra no Oriente Médio

especialLinha do tempo Idas e vindas das negociações

forum Enquete: Qual a melhor solução para o conflito?

Segundo o Haaretz, a renúncia de Abbas significaria o desmantelamento da ANP, uma vez que nenhum líder do Fatah se disporia a substituí-lo e nenhuma eleição seria convocado.

"Esta é a última vez que você voará comigo como presidente da ANP", teria dito Abbas para Mitchell.

Ainda de acordo com fontes palestinas citadas pelo jornal, o desmantelamento da ANP levaria ao retorno da administração de áreas da Cisjordânia a Israel ou às Nações Unidas.

Os palestinos e os EUA insistem que a expansão nos assentamentos sejam congeladas para salvar as negociações de paz, retomadas no mês passado.

Elas estavam paralisadas desde dezembro de 2009, quando o Israel realizou a Operação Chumbo Fundido na Faixa de Gaza e matou milhares de civis. No início de maio, porém, os lados anunciaram a retomada das conversas, embora nenhum progresso tenha sido feito até agora.

A cisão entre os grupos palestinos também prejudica as negociações. Em 2007, a Autoridade Palestina, facção secular liderada por Mahmoud Abbas, e o Hamas, movimento de resistência islâmica de inspiração religiosa, romperam o governo de coalizão que administrava os territórios palestinos.

Desde então, o Hamas - considerado por Israel e pelos EUA como uma organização terrorista - controla a Faixa de Gaza, e a Autoridade Palestina governa a Cisjordânia. O Hamas se nega a reconhecer o direito de existência de Israel e frequentemente lança foguetes contra o território judeu.

Leia ainda:

linkIsrael mata dois militantes do Hamas na Cisjordânia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.