Abbas comemora decisão de Olmert ao adotar negociação

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, comemorou neste domingo, em entrevista coletiva ao lado da candidata à presidência francesa Ségolène Royal, a decisão do primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, de adotar o caminho da negociação."Consideramos positivas as declarações do primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, nas quais ressaltou a necessidade de criar um Estado palestino independente e contíguo", disse. Abbas convocou todas as facções a criar um governo de união nacional, a fim de superar o boicote econômico e político imposto ao governo do Hamas. "Os esforços para formar um governo estão estagnados, mas devemos manter a esperança sempre", disse. Ele acrescentou que "quanto mais a formação do governo for postergada, mais piorará a situação econômica".O líder da ANP disse que em sua reunião com a candidata francesa, eles falaram sobre o cessar-fogo na Faixa de Gaza, e a possibilidade que se declare o fim das hostilidades também na Cisjordânia.Por sua parte, Ségolène expressou otimismo sobre a capacidade palestina de superar suas diferenças, e afirmou que os palestinos têm direito a viver em um Estado independente, da mesma forma que os israelenses tem direito a viver em paz.Em Ramala, na Cisjordânia, o chefe das negociações da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), Saeb Erekat, pediu às facções palestinas que mantenham a calma.Erekat disse que Abbas condiciona o anúncio de um cessar-fogo na Cisjordânia ao fim dos ataques e batidas israelenses contra milicianos. Há uma semana, palestinos e israelenses deram início a um cessar-fogo na Faixa de Gaza que ainda não foi estendido à Cisjordânia, onde o Exército israelense matou neste domingo um adolescente palestino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.