Thaer Ghanaim/AFP
Thaer Ghanaim/AFP

Abbas convoca primeiras eleições nos territórios palestinos em 15 anos

Presidente da Autoridade Palestina emitiu decreto para a convocação de eleições legislativas, em 22 de maio, e presidenciais, em 31 de julho

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de janeiro de 2021 | 18h18

JERUSALÉM - O presidente da Autoridade Palestina (AP), Mahmoud Abbas, emitiu nesta sexta-feira, 15, um decreto para a convocação de eleições legislativas e presidenciais nos territórios palestinos, de acordo com a agência oficial de notícias Wafa. As eleições legislativas serão realizadas no dia 22 de maio, e as presidenciais em 31 de julho.

Além disso, outra votação será realizada em 31 de agosto para o Conselho Nacional Palestino, um órgão da Organização de Libertação da Palestina (OLP), que inclui expatriados.

Abbas assinou o decreto-lei durante sua reunião em Ramallah com o chefe da Comissão Central Eleitoral, Hanna Nasser. O texto prevê a realização de eleições legislativas, presidenciais e do Conselho Nacional em três fases.

Esta é a primeira vez que a população palestina é convocada a votar desde as eleições presidenciais de 2005 e as legislativas de 2006. A eleição prevê a participação de moradores da Cisjordânia, da Faixa de Gaza - sob controle de fato do movimento Hamas - e Jerusalém Oriental, ocupada e anexada sob jurisdição israelense. Israel, que anexou Jerusalém Oriental após ocupá-la em 1967, mantém um grande sistema de segurança na cidade.

De acordo com a Wafa, Abbas ordenou à comissão eleitoral e a todas as agências estatais relevantes que estivessem bem preparadas para um processo democrático a ser realizado em todas as províncias da Palestina, incluindo Jerusalém Oriental. 

O decreto presidencial foi assinado depois que o partido nacionalista Fatah, liderado por Abbas, e o movimento islâmico Hamas, que governa Gaza, chegaram a um pacto no início do mês para a convocação de eleições.

As duas facções - cuja divisão foi um dos elementos que impediram o retorno dos palestinos às urnas nos últimos anos - se comprometeram a deixar para trás as diferenças que alimentaram por mais de uma década.

Abbas foi eleito presidente em 2005 com mais de 60% dos votos. Um ano depois, as eleições legislativas tiveram o Hamas como maior vencedor. 

O Hamas ainda não comentou o anúncio de Abbas./EFE e AFP  

Tudo o que sabemos sobre:
Mahmoud AbbasHamasCisjordâniaFatah

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.