Abbas cooperará com premiê que aceitar criação de Estado Palestino

Abbas cooperará com premiê que aceitar criação de Estado Palestino

Porta-voz do presidente da Autoridade Palestina afirma que líder não faz distinção entre os candidatos a primeiro-ministro de Israel

O Estado de S. Paulo

18 Março 2015 | 11h20

RAMALLAH - O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, cooperará com o governo de Israel, independente de quem seja o próximo primeiro-ministro, desde que o líder israelense aceite a solução de dois Estados, com a criação do Estado Palestino, afirmou nesta quarta-feira, 18, o seu porta-voz.

"Para nós, tanto faz quem será o próximo primeiro-ministro de Israel. O que esperamos é que seu governo reconheça a solução de dois Estados", afirmou Nabil Abu Rudeina, em comunicado. Na segunda-feira, o premiê de Israel, Binyamin Netanyahu, descartou a possibilidade de negociar a criação do Estado Palestino caso seu partido, o Likud, vencesse as eleições.

Também nesta quarta-feira, líderes palestinos conclamaram a comunidade internacional para pressionar Israel e apoiar seu movimento unilateral para a criação do Estado palestino. "Está claro que Israel votou por enterrar o processo de paz, contra a solução de dois Estados e pela continuidade das ocupações e dos assentamentos”, disse o negociador palestino Saeb Erekat.

Caso Netanyahu consiga a maioria para governar o país no quarto mandato do Likud, a liderança palestina ameaça tomar passos unilaterais para buscar a independência territorial, incluindo apelar ao Tribunal Penal Internacional (TPI). Os palestinos devem se tornar membros do TPI a partir de 1º de abril.

Erekat pediu que a comunidade internacional apoie os esforços palestinos "para internacionalizar a luta por dignidade e liberdade através do Tribunal Penal Internacional e através de todos as outras formas pacíficas". / AFP e REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Mahmoud Abbas Palestina Israel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.