Abbas descarta o Kwait em sua viagem pelo Golfo Pérsico

O primeiro-minsitro palestino Mahmoud Abbas decidiu cancelar uma viagem ao Kuwait, após se negar a pedir desculpas pelo respaldo dado pelos palestinos a Saddam Hussein durante a invasão iraquiana ao Kuwait em 1990, disse hoje um alto funcionário palestino que pediu para não ser identificado.O funcionário disse que as autoridades kuwaitianas estavam furiosas porque Abbas se negou a aceitar a exigência de pedir desculpas pelo apoio dos palestinos a Saddam durante a invasão, que teve como resultado a guerra do Golfo Pérsico de 1991.A viagem de Abbas ao Kuwait teria sido a visita de mais alto nível de um palestino desde que as relações entre eles se deterioraram durante a Guerra do Golfo.Abbas chegou à Arábia Saudita na quinta, viaja para a Jordânia no domingo, e deveria fazer uma escala no Kuwait, onde foi convidado para falar no Parlamento."O povo do Kuait rechaça" a visita de Abbas sem um pedido de desculpas pela "vergonhosa posição" dos palestinos, disse em um comunicado Barrak al-Noon, presidente interino do parlamento kuwaitiano.Após a Guerra do Golfo, os kuwaitianos, furiosos com o apoio dos palestinos à invasão iraquiana, deportaram milhares de operários palestinos. Somente 5 mil palestinos vivem atualmente no Kuwait, dos cerca de 400 mil que lá viviam antes da guerra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.