Abbas dissolve governo e declara estado de emergência

Presidente palestino considera Hamas uma "milícia fora-da-lei", diz assessor

Agencia Estado

19 Junho 2007 | 11h05

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, declarou estado de emergência, demitiu o primeiro-ministro, Ismail Haniyeh, do Hamas, desmanchou a colizão entre Hamas e Fatah e afirmou que formará um novo governo.Abbas também considera eleições antecipadas em algum estágio, segundo seu assessor, Tayeb Abdel Rahim, em uma coletiva de imprensa. Abdel Rahim alegou ainda que Abbas pode "retornar à população" quando as circunstâncias permitirem.O presidente considera os militantes do Hamas, que tomaram o controle da maioria dos quartéis-generais de segurança em Gaza, como uma "milícia fora-da-lei", disse o assessor.Segundo seus assessores, Abbas já informou os EUA, o Egito e a Jordânia de sua decisão."Os decretos foram assinados demitindo o primeiro-ministro Ismail Haniyeh e seu gabinete e declarando um estado de emergência", disse o assessor de imprensa Nabil Amr.Abbas aceitou assim as recomendações do Conselho Central da Organização para a Libertação da Palestina (OLP).O presidente já tinha tomado a decisão de suspender sua participação no governo do qual o Hamas faz parte, enquanto durar a violência em Gaza.Enquanto isso, o Hamas anunciou ter tomado o quartel-general da Segurança Nacional em Gaza, a última grande força que ainda estava sob controle do Fatah.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.