Abbas diz que acordo com o Hamas sai em 3 semanas

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, disse nesta sexta-feira que um acordo com o grupo islâmico Hamas para a formação de um governo de unidade nacional levará menos de três semanas. Abbas repetiu sua ameaça de convocar eleições gerais antecipadas se as negociações fracassarem, mas não disse que as três semanas seriam o prazo máximo depois do qual haveria a convocação. "Estamos numa encruzilhada agora, seja para o sim ou o não. Eu diria a vocês que isso não precisa mais do que duas, no máximo três semanas", afirmou Abbas em entrevista coletiva durante o Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça. As facções palestinas retomaram nesta semana a discussão da nova coalizão, destinada a acabar com as sanções ocidentais ao governo do Hamas, em virtude da recusa do grupo islâmico em reconhecer a existência de Israel, abdicar da violência e aceitar acordos de paz prévios. O Hamas foi eleito há um ano, e negociações semelhantes do grupo com Abbas, da facção Fatah, até agora não deram resultados. Abbas disse também que pretende começar a discutir dentro de um mês com Estados Unidos e Israel as bases da fundação do Estado palestino. "Não tenho uma data específica, talvez seja preciso um mês, dentro de um mês", declarou. Segundo Abbas, qualquer decisão final deve levar em conta as fronteiras de Israel antes da guerra de 1967, e seria submetida ao povo palestino em referendo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.