Abbas diz que governo da ANP estará pronto no fim do mês

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, assegurou neste sábado que o novo governo palestino de união nacional estará pronto "por volta do fim do mês" e garantirá a suspensão do boicote internacional imposto entre maio e junho. "Há avanços consideráveis entre Fatah e Hamas, avanços que ajudarão a resolver a crise política e econômica, e a levantar o embargo internacional", afirmou Abbas no discurso que pronunciou Neste sábado perante milhares de pessoas na Muqata de Ramala, pelo segundo aniversário da morte de Yasser Arafat. Abbas foi o principal orador de um ato que, ao contrário do ano passado, atraiu milhares de palestinos de diferentes partes da Cisjordânia, assim como centenas de convidados, entre eles representantes das distintas facções palestinas, diplomatas ocidentais e deputados árabes de Israel. Pela primeira vez em meses, o presidente da ANP se mostrou otimista frente às possibilidades de formar um governo de ação nacional com o qual tirará a Cisjordânia e Gaza da crise humanitária na qual se encontram desde que o Hamas assumiu o poder, em março. Os atos do segundo aniversário da morte do lendário presidente palestino começaram na Muqata de Ramala, quando Abbas depositou uma coroa de flores perante seu túmulo, por onde passaram milhares de pessoas neste sábado. Abbas abriu seu discurso lembrando as 19 vítimas civis palestinas do bombardeio israelense a Beit Hanoun, na quarta-feira, afirmando que são "mártires" da "persistente agressão dos israelenses contra o povo palestino". Abbas também anunciou a criação de um novo programa que se encarregará de construir um mausoléu em condições para o mítico presidente, apesar de,em princípio, seu túmulo dever ser transferido a Jerusalém no futuro, por expresso desejo de Arafat.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.