Abbas diz que só fica no cargo com apoio do parlamento

O primeiro ministro palestino Mahmoud Abbas pediu nesta quinta-feira ao parlamento que lhe dê apoio ou retire-o do cargo. Enfraquecido por uma disputa de poder com Yasser Arafat, Abbas disse que precisa de mais poder para prosseguir com reformas necessárias à realização do plano de paz. Caso seja mantido no cargo e tenha mesmo mais poder, Abbas se tornaria mais forte para agir contra os grupos extrermistas palestinos e suas ações terroristas contra Israel. Abbas não pediu o voto de confiança que anunciou ontem, mas disse que deixa seu futuro nas mãos dos parlamentares. ?Não sou apegado a este cargo e não vou fazer qualquer esforço para mentê-lo. É uma missão difícil que muitos descrevem como impossível?, disse o premier palestino ao parlamento. Os legisladores marcaram uma reunião a portas fechadas no sábado para discutir o discurso do primeiro ministro e decidir se mantêm o apoio a Abbas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.