Abbas diz que soldado israelense será libertado em breve

O soldado israelense Gilad Shalit, capturado por milicianos palestinos em junho do ano passado, será libertado "em breve", afirmou o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas."Fizemos esforços pela libertação de Shalit que em breve darão resultados", disse Abbas em entrevista concedida à cadeia francesa France 24, na quinta-feira, em Gaza, divulgada nesta sexta-feira, 6. "Estamos otimistas", completou.O presidente da ANP explicou que tinha ido a Gaza para resolver dois assuntos: o de Shalit e o do jornalista britânico da BBC Alan Johnston, que foi seqüestrado em 12 de março.Sobre Johnston, Abbas assegurou que ele está vivo e se mostrou "certo" de que será libertado "em breve e voltará para casa".Abbas se disse "convencido" de que é preciso libertar o soldado Shalit. "Não pode permanecer preso durante todo esse tempo"."Ao mesmo tempo, dizemos aos israelenses que é preciso libertar os prisioneiros palestinos. Isto não depende daquilo, no entanto. É preciso libertar Shalit", acrescentou."Somos conscientes desta questão. Espero que os israelenses também o sejam", afirmou Abbas, ao lembrar que há 9,5 mil palestinos presos e que devem ser libertados.Shalit, que tem dupla nacionalidade, israelense e francesa, foi capturado no final de junho por milicianos palestinos em território israelense, perto da fronteira com Gaza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.