Abbas diz que suas ordens conduzirão governo com Hamas

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, afirmou neste sábado que qualquer possível governo unificado com o grupo islâmico Hamas seguirá suas ordens e sua política, em uma aparente tentativa de tranquilizar o Ocidente.

Agência Estado

26 de abril de 2014 | 14h13

Abbas falou para os membros da Organização pela Libertação da Palestina (OLP), dois dias depois que Israel suspendeu as negociações para um acordo de paz com os palestinos. O afastamento aconteceu devido à decisão das facções palestinas rivais Hamas e Fatah de selarem uma reconciliação para a união dos governos.

Os líderes de Israel acusam Abbas de escolher o Hamas em detrimento de um possível acordo de paz com Israel. No entanto, a suspensão das conversas veio em um momento em que as negociações estavam estagnadas, sem nenhum avanço significativo nos últimos nove meses.

A reconciliação entre Fatah e Hamas prevê um governo interino em um mês e a realização de eleições gerais no médio prazo. A divisão palestina ocorreu em 2007, quando o Hamas ocupou a faixa de Gaza das forças de Mahmoud Abbas.

Historicamente, Israel e os países do Ocidente consideram o Hamas um grupo terrorista. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ISRAELPALESTINOSHAMAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.