Abbas e Haniyeh se reunem para detalhar novo Governo

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e o primeiro-ministro, Ismail Haniyeh, voltarão a se reunir nesta quinta-feira para tentar fechar os últimos detalhes do acordo de coalizão nacional que deve levar à formação de um novo Executivo. As reuniões entre os dois líderes devem continuar na sexta-feira. Fontes governamentais em Gaza disseram que Abbas deve retornar ao território vindo do Egito, onde na quarta-feira manteve uma série de contatos com as autoridades egípcias para informá-las sobre o estado das negociações entre os palestinos. Em sua chegada, Abbas vai convocar uma nova reunião com o primeiro-ministro, com a intenção de negociar os assuntos pendentes do novo Governo. Entre elas está a garantia de que, com a criação do novo Executivo de união nacional na ANP, a comunidade internacional vai suspender o boicote que impôs ao Governo de Haniyeh em maio, pouco após o premier palestino assumir o poder. Representantes do Quarteto de Madri - EUA, União Européia, ONU e Rússia - se reuniram na quarta-feira no Cairo para analisar seus próximos passos e decidir se o novo Governo palestino cumpre as condições de reconhecer Israel, aceitar os acordos assinados e expressar sua vontade de pôr fim à violência. Estas são as três condições que o Quarteto impôs ao Governo de Haniyeh para retomar a ajuda aos palestinos, mas o Hamas não cumpriu as exigências. Abbas afirmou à agência egípcia Mena que acredita que o bloqueio imposto ao Gabinete do Hamas será suspenso após a formação do Gabinete de união nacional. As fontes palestinas asseguram que a UE está disposta a colaborar com o novo Executivo, enquanto os Estados Unidos se mostram reticentes. No entanto, o site do jornal israelense Ha´aretz informa que Abbas tem plenas garantias dos EUA de que o boicote será suspenso se for criado um Governo de unidade. Se as conversas entre os dois máximos governantes palestinos progredirem, espera-se que neste fim de semana Haniyeh apresente sua renúncia e que Abbas anuncie a composição do novo Governo, provavelmente liderado pelo acadêmico Mohammed Shubair.

Agencia Estado,

16 Novembro 2006 | 11h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.