Abbas e Haniyeh se reúnem para tentar conter violência em Gaza

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e o primeiro-ministro, Ismail Haniyeh, preparam-se para retomar o diálogo e pôr fim à violência em Gaza pela luta de poder entre Hamas e Fatah.Haniyeh, um dos principais dirigentes do Hamas, preside nesta quarta-feira uma reunião na sede da facção, na Cidade de Gaza, que terá a participação dos dirigentes Ahmed Hilis, Samir Masharaui e Abdelhakim Awad, e também dos membros do Hamas Sami Abu Zuhri e Nasar Rayan.Já em Ramallah, Abbas, que também é dirigente do Fatah, vai se reunir com o comitê executivo da Organização para a Libertação da Palestina. Na terça-feira, o presidente da ANP conversou com o comitê central do Fatah.O principal assunto destas reuniões é o fim da violência entre os próprios palestinos, mas os salários atrasados dos funcionários da ANP e a reunião entre o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, e o presidente americano, George W. Bush, também estavam na pauta do encontro.Abbas viajará na quinta-feira à Faixa de Gaza para encabeçar, junto com Haniyeh, uma nova rodada de diálogo entre as facções palestinas.Os dois movimentos concordaram com a integração do novo organismo de segurança criado pelo Hamas à Polícia Palestina.A tensão aumentou na Faixa de Gaza quando o ministro do Interior, Said Siyam, criou a nova força de segurança, composta por 3.000 agentes, em sua maioria militantes do Hamas, e que o presidente Abbas decretou ser ilegal.Além disso, Abbas e Haniyeh decidiram reativar o Conselho de Segurança Nacional para coordenar, entre ambas as facções, o controle dos organismos de segurança.A vitória do Hamas nas eleições palestinas de 25 de janeiro provocou uma luta pelo controle das forças de segurança palestinas, que até essa data estavam nas mãos do Fatah.Um dos principais assuntos a ser resolvido entre as duas partes é o limite dos poderes da Presidência palestina, ainda um reduto do Fatah, e do governo, controlado pelo Hamas, sobre as forças de segurança palestinas.Enquanto isso, continua a violência entre as duas principais facções palestinas, com a morte de um membro do Hamas nesta quarta-feira.Segundo fontes médicas, Sami Qdeih, de 24 anos, morreu e outros quatro ativistas do Hamas ficaram feridos no início desta manhã de quarta-feira por disparos de militantes supostamente vinculados ao Fatah.As testemunhas disseram que um grupo de militantes desconhecidos, dos que se suspeita pertencem ao movimento Fatah, dispararam contra membros da nova força de segurança integrada majoritariamente por milicianos do Hamas.O fato aconteceu na aldeia de Abasan, a leste de Khan Yunes, situada ao sul da Faixa de Gaza.As fontes disseram que um dos feridos se encontra em situação crítica e que o tiroteio ocorreu quando os militantes do Hamas saíram de uma mesquita da aldeia palestina.A aldeia de Abasan foi palco de confrontos nas últimas três semanas entre membros do Fatah e do Hamas.Nesta manhã de quarta-feira, outros dois membros da força de segurança leal ao Hamas foram feridos por desconhecidos em outro incidente armado na Faixa de Gaza.Nas últimas semanas, os conflitos armados entre membros dos dois grupos se intensificaram na Faixa de Gaza, com um saldo de nove mortos desde o início do mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.