Abbas e Merkel reúnem-se em Davos para discutir paz

Medidas para encontrar uma saída pacífica para as questões delicadas do Oriente Médio foram o foco do Fórum Econômico Mundial de Davos nesta quinta-feira, dia em que acontece um encontro entre o presidente palestino Mahmoud Abbas e a chanceler alemã Angela Merkel.Abbas e Merkel se encontraram a portas fechadas para discutirem novos esforços que possam estabelecer paz e segurança no Oriente Médio, além da aceleração do processo de formação do estado palestino.Ao chegar no hotel onde a líder alemã estava, Abbas afirmou estar esperançoso diante da possibilidade de construção de um governo de união palestino, mesmo com os conflitos entre Fatah e Hamas na região. Além disso, o presidente palestino mostrou otimista de que as conversas com Merkel marquem o tom das relações com o resto da Europa."A Alemanha lidera a União Européia, então esperamos muito deles", disse Abbas. A presidência da UE muda a cada seis meses e agora está com os alemães.Abbas deixou o encontro sem tecer comentários, mas seu assessor Saeb Erekat afirmou que a reunião foi produtiva. "Eles discutiram profundamente vários assuntos diferentes", disse Erekat. "Ela se interessou muito em saber como está nossa situação econômica."Merkel, por sua vez, disse que desejou sucesso a Abbas em seus esforços para formar um governo de união nacional. Ela acrescentou, entretanto, que "é muito importante para a aceitação internacional" que o governo respeite os princípios do "mapa do caminho". O plano, que estabelece um processo de paz para o Oriente Médio, não é aceito pelo grupo radical islâmico Hamas, que tem maioria no Parlamento palestino e lidera o governo dos territórios autônomos. Merkel disse ainda que Abbas falou que "espera que com a reativação do Quarteto, um cronograma possa se estabelecido para que os diferentes processos avancem". O Quarto é um grupo formado por Estados Unidos, ONU, Rússia e União Européia que trabalha para pressionar pela paz na região.Abbas ainda deve se encontrar com a ministra do Exterior israelense, Tzipi Livn, segundo porta-voz do governo de Israel, Mark Regev.O Fórum, que acontece no resort de esqui de Davos, na Suiça, teve suas atenções todas voltadas às questões do Oriente Médio por conta das declarações de Abbas e também da chegada do secretário geral da Liga Arábe, Amr Moussa.Mas, embora esteja participando do Fórum, Moussa não acredita em solução rápida. "Sempre há uma chance, mas ela está a nossa volta? Esta é a questão", disse o líder árabe.O secretário árabe afirmou que "acordos são necessários com compreensão". Ao ser questionado sobre se houve algum progresso em Davos, ele respondeu: "Estamos pavimentando o caminho. Precisamos dar os passos certeiros".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.