John Vizcaino/Reuters
John Vizcaino/Reuters

Abbas é nomeado chefe de novo governo interino palestino

Acordo foi fechado por Hamas e Fatah; facções se dizem dispostas a consolidar reconciliação

Agência Estado e Reuters

06 de fevereiro de 2012 | 09h10

DOHA - O presidente da Autoridade Palestina (AP), Mahmoud Abbas, liderará um governo nacional interino, a fim de preparar eleições, segundo um acordo firmado nesta segunda-feira, 6, na capital do Catar. A chamada "Declaração de Doha" foi fechada por Abbas e pelo líder do Hamas, Khaled Meshal, na presença do emir do Catar, xeque Hamad bin Khalifa al-Thani.

 

O acordo prevê que o novo governo palestino será formado por "tecnocratas independentes" e também será responsável por monitorar os esforços de reconstrução na Faixa de Gaza. As últimas eleições palestinas ocorreram em 2006.

 

Abbas assumiria o posto do primeiro-ministro Salam Fayyad, figura apoiada pelo Ocidente. Não ficou claro, porém, se Fayyad fará parte do novo governo de reconciliação.

 

O acordo foi firmado quase um ano depois de Hamas e Fatah fecharem um pacto de reconciliação. "Estamos tratando com seriedade o assunto e estamos dispostos a fechar as feridas, encerrar o capítulo da divisão e reforçar a reconciliação", disse Meshal. O líder do Hamas ainda afirmou que os palestinos desejam a unidade para "resistir a Israel e alcançar objetivos nacionais".

 

As tensões entre Hamas e Fatah se acirraram desde que o primeiro, facção islâmica radical, tomou o controle da Faixa de Gaza em 2007 e expulsou o grupo secular do território. Os grupos têm tentado uma reaproximação nos últimos meses, embora discordem em suas posições sobre o tratamento com Israel. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.