Abbas e Olmert devem retomar o diálogo "imediatamente", diz Chirac

O presidente da França, Jacques Chirac,pediu nesta terça-feira o reatamento "imediato" do diálogo entre o presidente daAutoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e oprimeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert. Em um encontro com o primeiro-ministro do Kuwait, Nasser MohammedAl-Sabah, no Palácio do Eliseu, Chirac comemorou "a perspectiva" deum Governo palestino de união nacional, "que tenha a paz comoObjetivo". Abbas anunciou na segunda-feira um acordo com o primeiro-ministro palestino(do Hamas), Ismail Haniyeh, para a formação de um Governo de uniãonacional, liderado por este último, que deve ser constituído estaSemana. Após reunir-se nesta terça-feira em Gaza com o ministro de Exteriores daEspanha, Miguel Ángel Moratinos, o presidente da ANP pediu àcomunidade internacional que aceite o futuro Governo palestino. Já o primeiro-ministro do Kuwait expressou a esperança de que ogoverno palestino "possa trabalhar pela paz". Al-Sabah aproveitouainda para criticar "o que Israel vem fazendo na Palestina". Al-Sabah, que se reuniu também com o primeiro-ministro da França,Dominique de Villepin, pediu à França que utilize sua influênciapara instaurar a paz no Oriente Médio. "A França é amiga dos países árabes, e desempenha um papel muitoparticular no Oriente Médio", afirmou. O primeiro-ministro agradeceu pela postura de Paris com relaçãoao Líbano, especialmente seu apoio à Força Interina da ONU (Finul),e o respaldo à reconstrução do país. Chegaram nesta terça-feira a Beirute dois cargueiros com equipamentos,incluindo 13 carros de combate "Leclerc", para o contingente francêsda Finul. Além disso, cerca de 231 militares franceses saíram nesta terça-feiracom destino ao Líbano. As tropas fazem parte dos 2 mil soldadosprometidos pela França para a força de interposição da ONU no sul dopaís.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.