Abbas espera reunir-se com Olmert ainda este ano

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, disse nesta quinta-feira que espera se reunir com o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, ainda este ano. "Sempre mostramos nossa disposição de ter esta reunião com Olmert, e não é nenhum segredo que isto possa acontecer ainda este ano", destacou Abbas durante uma entrevista coletiva conjunta com o ministro de Exteriores italiano, Massimo D´Alema, em Ramallah.Abbas acrescentou que "há progressos nos preparativos do encontro". O primeiro-ministro israelense afirmou na quarta-feira que não via nenhum problema em reunir-se com o presidente da ANP e esperava que a reunião pudesse ser realizada em um futuro próximo."Se é possível fazer ele feliz e eu também, não vejo nenhuma razão para não fazê-lo, e espero que isso ocorra muito em breve", disse Olmert em entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira com seu colega da Noruega, Jens Stoltenberg.Abbas confirmou nesta quinta que no próximo domingo viajará para aJordânia, a pedido do rei Abdullah II, para se reunir com dirigentesdo grupo islâmico Hamas. O presidente da ANP indicou que essa reunião será a última oportunidade para alcançar um acordo com o movimento islâmico sobre a formação de um governo de união nacional, antes que se decida fixar uma data para a convocação de eleições presidenciais elegislativas antecipadas, em 2007.Abbas afirmou que "a porta está aberta à negociação para formar um governo de união", mas não se pode "esperar indefinidamente". Eacrescentou que espera pôr fim às disputas internas entre seumovimento, o nacionalista Fatah, e o islâmico Hamas, para poderretomar a negociação com Olmert, para a libertação dos presosPalestinos.Um diplomata palestino disse que Abdullah II também convidou olíder do Hamas e primeiro-ministro da ANP, Ismail Haniyeh, mas aindanão há confirmação de sua viagem.O presidente da ANP disse que quer que Israel prometa liberar centenas de prisioneiros palestinos. Olmert já anunciou que não irá soltar prisioneiros até que militantes do Hamas soltem o soldado israelense capturado em junho. O primeiro ministro disse que se o soldado for solto, ele irá preparar uma generosa concessão para soltar palestinos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.