Abbas pede a Ismail Haniye que forme o novo governo da ANP

Em uma reunião realizada na tarde desta terça-feira, o presidente da Autoridade Palestina (AP), Mahmud Abbas, pediu ao primeiro-ministro, indicado pelo Hamas, Ismail Haniye, que forme o novo governo da ANP. Abbas entregou uma carta na qual credencia formalmente Haniye como o encarregado da constituição do novo gabinete palestino.Haniye, de 43 anos, é bacharel de Educação da Língua Árabe pela Universidade Islâmica de Gaza e encabeçou a lista do Hamas nas eleições legislativas em 25 de janeiro. Ele veio de uma família de refugiados palestinos e será o primeiro membro do Hamas a exercer o cargo de primeiro-ministro.De acordo com a legislação palestina, Haniye tem cinco semanas para formar o novo governo. Membros do Hamas já iniciaram contato com representantes do movimento nacionalista Fatah, o principal partido da Organização Para a Libertação da Palestina (OLP), que é presidido por Abbas, com a intenção de formar um governo com "unidade nacional". Os dois grupos possuem sérias divergências ideológicas e políticas. Entre elas está o reconhecimento do Estado de Israel, aceito pela OLP nos acordos de Olso de 1993 e negado pelo Hamas, que insiste em continuar a luta armada até o fim da ocupação israelense.A Frente Popular Para a Libertação da Palestina (FPLP), um movimento de esquerda, mostrou disposição para participar do governo presidido pelo Hamas caso o grupo chegue a acordos políticos e sociais.Entretanto, a Jihad Islâmica, que não participou das eleições passadas, informou que não fará parte da coalizão presidida pelo Hamas, mas que apoiará seu governo.Passagem liberadaA reunião entre o presidente e o novo primeiro ministro da AP estava cancelada até a manhã desta terça-feira. O motivo era a proibição da passagem do líder da Fatah, Azzam al Ahmed, que vive na Cisjordânia, pelo território israelense. Na tarde desta terça-feira, no entanto, Al Ahmed chegou à Cidade de Gaza para negociar com o Hamas a possível participação de seu partido no governo, depois que o exército israelense permitiu sua passagem.Al Ahmed, que foi diretamente para a reunião entre o presidente Abbas e Haniye, deve permanecer em Gaza durante os próximos dias para negociar com o Hamas.Abbas disse ontem pela primeira vez que a Fatah poderia fazer parte, sob certas condições, do Governo palestino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.