Abbas pede fim de ataques com foguetes a Israel

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, pediu nesta terça-feira às milícias armadas que deixem de disparar foguetes contra Israel, disse um porta-voz da Presidência palestina.O porta-voz presidencial Nabil Abu Rudaina disse nesta terça-feira a jornalistas em Ramallah que Abbas instou os grupos armados a pararem de fazer disparos contra Israel, alertando que, em caso contrário, serão responsáveis por qualquer represália israelense."O presidente Abbas exortou todos os grupos armados em Gaza a pararem de lançar foguetes contra Israel e a seguirem plenamente comprometidos com a trégua com Israel", declarou Abu Rudaina.De acordo com o porta-voz, "o presidente Abbas considera qualquer grupo ou facção que viole o cessar-fogo completamente responsável pela destruição, demolição e vítimas que possam ser provocadas como resultado de qualquer agressão iminente de Israel".Ao longo desta terça-feira, pelo menos dois foguetes de fabricação caseira Qassam foram lançados da Faixa de Gaza contra a cidade israelense de Sderot, localizada a menos de um quilômetro do território palestino. Na semana passada, mais de 120 foguetes foram lançados contra a cidade fronteiriça israelense.ProtestoPor este motivo, moradores de Sderot fizeram um protesto nesta terça-feira contra o governo de Israel, alegando que as autoridades nada fazem para evitar o fim dos ataques palestinos com foguetes Qassam. As autoridades da cidade israelense bloquearam pela manhã todos os acessos e não permitram a entrada nem a saída de veículos. As únicas exceções foram para os usados no transporte de alimentos e nos serviços para os 23 mil habitantes.Cerca de 30 manifestantes, incluindo o prefeito, Eli Moyal, se reuniram na principal entrada da cidade, bloqueando a estrada com um trator para impedir a passagem de carros. Trabalhadores municipais também realizaram uma greve de um dia.Represália israelenseO ministro da Defesa israelense e morador de Sderot, Amir Peretz, sugeriu esta semana que o exército pretende aumentar os ataques contra os palestinos responsáveis pelo lançamento de foguetes contra Israel. Os ataques do Exército israelense já mataram dezenas de militantes palestinos, mas também fizeram muitas vítimas civis. O governo do Hamas tem feito pouco para impedir os ataques com foguetes afirmando que os lançamentos são atos legítimos de resistência. O grupo palestino também disparou foguetes no começo do mês, antes de renovar seu compromisso com o cessar-fogo estabelecido em fevereiro de 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.