Abbas pode aceitar retomada de assentamentos sem deixar negociações

Líder palestino dá sinais de que pode entrar em acordo com israelenses sobre construção de colônias

Associated Press

22 de setembro de 2010 | 14h06

JERUSALÉM - O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, disse nesta quarta-feira, 22, que não necessariamente deixaria as negociações de paz com Israel se este país retomar a construção de assentamentos na Cisjordânia.

 

Veja também:

especialInfográfico: As fronteiras da guerra no Oriente Médio

especialLinha do tempo: Idas e vindas das negociações

forum Enquete: Qual a melhor solução para o conflito?

 

Abbas tem afirmado repetidamente que se Israel não estender a moratória que paralisa a construção de novas colônias - cujo prazo expira no próximo dia 26 - a parte palestina se retirará do diálogo recém retomado. As declarações desta quarta, porém, revelam uma mudança na postura do líder da ANP.

 

"Não posso dizer que vou me retirar das negociações, mas é muito difícil para mim retomar as conversas se o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu declarar que vai continuar com as atividades na Cisjordânia e em Jerusalém", disse Abbas durante um encontro com representantes da comunidade judia de Nova York.

 

Netanyahu já anunciou que não vai estender a moratória, que paralisou as construções de novos assentamentos em diversas áreas de predominância palestina. O premiê disse que não pode frear o desenvolvimento natural das colônias judaicas.

 

O diálogo direto de paz entre israelenses e palestinos foi retomado recentemente depois de quase 20 meses de paralisação. Segundo o Quarteto para o Oriente Médio, as partes devem chegar a um acordo dentro de um ano. Abbas e Netanyahu realizam reuniões esporádicas para negociar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.