Abbas responsabiliza Israel por atentados suicidas

O primeiro-ministro palestino, Mahmoud Abbas, disse que os grupos ativistas palestinos continuam comprometidos com a trégua com Israel, apesar dos dois atentados suicidas desta terça-feira. Falando antes de deixar a capital do Catar, Abbas atribuiu a Israel a responsabilidade pela ruptura da calma nos territórios palestinos e israelenses e disse que os palestinos não violaram o cessar-fogo, informou a agência de notícias catariana. Antes de partir para a Jordânia, onde era esperado mais tarde hoje, Abbas disse que a situação palestina era boa, mas não deu maiores detalhes a respeito. Dois atentados suicidas ocorridos esta manhã deixaram o suicida e um israelense mortos e outros nove feridos num shopping center. O ataque foi atribuído a dissidentes do movimento Fatah, do líder Yasser Arafat. O grupo Hamas assumiu a autoria do segundo atentado em uma parada de ônibus num assentamento judaico da Cisjordânia, que matou um soldado israelense e feriu gravemente outros dois.Foi a primeira violação aberta do Hamas ao cessar-fogo declarado em 29 de junho. O grupo alegou ter sido uma retaliação à morte de dois de seus membros em um bombardeio de tropas de Israel na semana passada. Uma fonte israelense consultada disse que não haverá retaliação em larga escala aos atentados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.