Abbas se diz disposto a negociar com Israel a partir de discurso de Obama

Para presidente da Autoridade Palestina, fronteiras deveriam se basear nas linhas de 1967

Efe

30 de maio de 2011 | 11h28

O líder palestino Mahmud Abbas ao lado do general Tantawi, do Egito, nesta segunda

 

CAIRO - O presidente da Autoridade Palestina (AP), Mahmoud Abbas, expressou nesta segunda-feira, 30, no Cairo, a disposição dos palestinos a retomar as negociações com Israel a partir do discurso que o presidente americano, Barack Obama, proferiu em 19 de maio.

 

Veja também:

especialMapa: as fronteiras da guerra no Oriente Médio

lista Leia a íntegra do discurso de Obama

 

Segundo a agência oficial de notícias egípcia Mena, Abbas deu estas declarações durante sua reunião com o chefe do Conselho Supremo das Forças Armadas egípcias, general Hussein Tantawi.

 

Abbas se referia ao discurso de Obama sobre o Oriente Médio no qual afirmou que "as fronteiras de Israel e Palestina devem se basear nas linhas de 1967", um anúncio que representa um claro apoio às reivindicações dos palestinos para seu futuro Estado.

 

O presidente da ANP assinalou ainda que as futuras negociações com Israel devem ser baseadas na Iniciativa Árabe de Paz, aprovada em 2002 e que fixa os parâmetros para encerrar o conflito entre palestinos e israelenses.

 

No entanto, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, deixou claro que Israel não pode aceitar as fronteiras vigentes antes da guerra de 1967.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.