Abbas viajará a Iêmen e Sudão para discutir crise no Oriente Médio

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, começa neste sábado uma visita ao Sudão e ao Iêmen, com cujas autoridades analisará e tentará buscar uma soluçãopara a atual crise no Oriente Médio. Em declarações à emissora de rádio "A voz da Palestina", onegociador-chefe palestino, Saeb Erekat, disse que a viagem de Abbas tem como objetivo obter apoios para pôr fim à ofensiva militar israelense em Gaza e no Líbano.Abbas se reúne hoje com o presidente sudanês, Omar al-Bashir, que exerce a Presidência rotativa da Liga Árabe, e na segunda-feira viajará ao Iêmen, na sua segunda visita a este país este ano. Por outro lado, Erekat disse que não possui informações sobre as declarações feitas em Damasco por Mohammed Nazal, membro do Escritório Político do Hamas (à frente do Governo da ANP), no sentido de que Israel aceita, em princípio, uma troca de prisioneiros.Em 25 de junho, milicianos do Hamas seqüestraram em Gaza o soldado israelense Gilad Shalit, para cuja libertação exigem que Israel faça o mesmo com vários militantes e dirigentes palestinos."É um tema muito delicado e fazer comentários sem os dados oportunos só serviria para estragar as coisas", disse Erekat, que afirmou que "essa tarefa deve ser deixada para o presidente Mahmoud Abbas e o Governo".Erekat disse que a ofensiva israelense em Gaza se tornou uma "guerra esquecida", já que o mundo se voltou para a situação no Líbano, onde desde o dia 12 de julho Israel mantém outro conflito com a milícia xiita Hezbollah, que seqüestrou dois soldados israelenses."O Ocidente está agora muito ocupado com a guerra de Israel no Líbano", afirmou Erekat, que também pediu a intervenção imediata do Conselho de Segurança da ONU para solucionar a crise.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.