Abdica o rei do Camboja

O rei Norodom Sihanouk abdicou ao trono por razões de saúde e pediu ao país para que eleja um sucessor, disse o presidente da Assembléia Nacional cambojana. O monarca de 81 anos anunciou sua retirada numa carta enviada de Pequim, que foi lida hoje por seu filho, o príncipe Norodom Ranariddh. "Segundo a declaração que recebi e acabo de ler, Sua Majestade abdicou", disse o príncipe à imprensa, acrescentando que a notícia era "lamentável e chocante para todos os cambojanos que o amam e o consideram sagrado". O rei já havia ameaçado renunciar repetidas vezes depois das eleições de julho do ano passado, que não chegaram a resultados conclusivos. Ele também expressou em várias ocasiões sua insatisfação com os freqüentes conflitos entre os principais partidos políticos do Camboja. Segundo o príncipe Ranariddh, os dirigentes da coalizão oficial planejam implorar ao monarca que continue em seu cargo. Ele anunciou também que viajará a Pequim para ouvir "as razões da decisão de Sua Majestade".

Agencia Estado,

07 Outubro 2004 | 16h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.