Abdullah diz confiar em grupo que apura eleição afegã

O ex-ministro das Relações Exteriores do Afeganistão Abdullah Abdullah afirmou hoje que confia na comissão apoiada pela Organização das Nações Unidas (ONU) que investiga as denúncias de fraude na votação presidencial no país, em 20 de agosto. Abdullah não quis dizer, porém, se aceitará os resultados a serem divulgados. "Eu reservarei toda minha reação para depois do anúncio", disse Abdullah em sua residência em Cabul.

AE-AP, Agencia Estado

15 de outubro de 2009 | 11h05

A Comissão de Reclamações Eleitorais deve decidir nos próximos dias sobre denúncias de fraude na votação, marcada por acusações de coerção e de votos irregulares, a maioria para favorecer o atual presidente, Hamid Karzai. Os resultados preliminares mostram que Karzai obteve a reeleição com 54% dos votos, mas, dependendo se e quantos votos a comissão rejeitar, pode haver um segundo turno.

Abdullah afirmou ter temores sobre a metodologia da comissão investigativa. Mas também ponderou: "Nós temos que ter fé em algo." Ele disse esperar que o temor de fraudes seja excluído dos resultados divulgados. "O povo do Afeganistão passará por outro capítulo histórico e ansiará pelo futuro, e espero que seja baseado no rigor da lei, e não na fraude."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.