Abertura de 1ª loja da Apple em Hong Kong atrai milhares

Hong Kong, 24 - A Apple inaugurou, neste sábado, a sua aguardada primeira loja em Hong Kong, atraindo milhares de fãs da fabricante de computadores e dispositivos eletrônicos. Alguns entusiastas ficaram acampados por quase dois dias para garantirem lugares na linha de frente e serem os primeiros a atravessar as portas da nova loja, onde foram recebidos pela equipe de 300 recém-contratados com "high fives" - um gesto típico da cultura norte-americana que envolve bater a mão espalmada na do outro - e gritos de "Apple, Apple".

Agência Estado

24 Setembro 2011 | 09h59

A loja de dois andares é interligada por uma escada em espiral de vidro e está localizada no International Financial Mall (IFC), um shopping center de alto padrão na área central de negócios da cidade.

Os produtos da empresa com sede em Cupertino, na Califórnia, são muito populares na China continental. A abertura da loja de Hong Kong ocorre na sequência da inauguração de uma terceira unidade em Xangai na sexta-feira, na medida em que a companhia mantém sua estratégia de aumentar a presença nesse mercado-chave. A Apple também tem duas lojas em Pequim.

A primeira pessoa da fila chegou na tarde de quinta-feira, segundo seguranças da loja. A equipe de funcionários distribuiu camisetas para as primeiras 5 mil pessoas que aguardavam a abertura da loja em uma fila que se estendia para fora do shopping center e por uma ponte para pedestres que se estende até os piers situados nos arredores. A loja faz parte dos planos da companhia de abrir 30 unidades no atual trimestre.

"Eu não quero comprar nada, eu já tenho tudo. Eu apenas quero viver a experiência", afirmou Henry Men Youngfan, um doutorando de 27 anos que já é dono de um iPhone, de um Macbook Pro, um iPod Shuffle e um iPad. Ele viajou de sua casa em Pequim para participar do evento. Esta foi a quarta abertura de loja da Apple da qual ele participou.

Executivos da Apple afirmaram que a China era muito importante para os lucros e faturamento registrados no trimestre terminado em junho. O faturamento da companhia na Grande China, região que inclui Taiwan e Hong Kong, foi quase seis vezes superior ao do ano passado, totalizando US$ 3,8 bilhões, segundo informou o executivo-chefe operacional Timothy Cook, em julho. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Apple abertura loja Hong Kong

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.