Abertura de comportas desaloja 2 milhões na Nigéria

Cerca de 2 milhões de pessoas, ou metade da população do Estado de Jigawa, na Nigéria, tiveram que deixar suas casas após as autoridades terem sido forçadas a abrir as comportas de duas represas, disse hoje Umar Kyari, porta-voz do Estado. Os reservatórios ficam no Estado vizinho de Kano.

AE, Agência Estado

24 de setembro de 2010 | 17h53

"Quando a quantidade de água ficou enorme, eles perceberam que os reservatórios poderiam transbordar e abriram as comportas", disse. Cerca de 90 mil hectares de terras produtivas foram alagados e a perda do gado somou o equivalente a US$ 30 milhões. "Mais de 5 mil vilarejos em 11 dos nossos 27 municípios foram afetados", disse. As pessoas que deixaram suas casas foram para escolas em áreas secas. Vários outros estados no norte da Nigéria foram afetados pelas enchentes neste ano.

As enchentes ocorreram apesar das previsões de precipitação baixa no norte do país durante a estação das chuvas, feita mais cedo pela agência de meteorologia do governo. A agência havia previsto que choveria pouco e que mais de 12 milhões de pessoas poderiam, em consequência, enfrentar o desabastecimento de alimentos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ambientechuvaNigériacomportas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.