Abre-se nova frente de batalha na Libéria

Insurgentes atacaram forças governamentais nesta segunda-feira na segunda maior cidade da Libéria, numa escalada da luta contra o presidente Charles Taylor que abre uma segunda frente de batalha no país. O Movimento pela Democracia na Libéria, o menor dos dois grupos rebeldes liberianos, lançaram a ofensiva em Buchanan, no sul do país, no memo dia em que líderes de vários países africanos continuavam as consultas sobre o envio de uma força de paz ao convulsionado país da África Ocidental, e a Nigéria anunciava que os primeiros soldados dessa força poderão partir amanhã. Segundo funcionários do grupo de ajuda britânico Merlin, havia tiroteio nas ruas de Buchanan, onde um líder da nova frente de batalha disse que a cidade será tomada ?em algumas horas a partir de agora?. Uma vez tomada a cidade, disse o oficial rebelde Boi Bleaju Boi, os insurgentespoderão abrir o porto local para qualque missão de paz. A cidade sulista tem o único porto importante do país ainda em mãos do governo, depois que rebeldes ocuparam o porto de Monróvia em 19 de julho, dando início ao cerco da capital, que já dura nove dias. Dezenas de milhares de civis em fuga de Monróvia chegaram a Buchanan nos últimos dias - onde agora podem ser envolvidos nos combates.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.