Abstenção eleitoral bate recorde no México

Nas eleições legislativas de domingo, apenas 4 em cada 10 mexicanos compareceram às urnas, o que representa um índice histórico de 59% de abstenção, segundo dados do Instituto Federal Eleitoral (IFE). É a primeira vez, em uma década, que a porcentagem é maior que 50%. Em 1991, por exemplo, a abstenção foi de 34,03%; em 1994, 22,84%; em 1997, 42,3%; e nas eleições presidenciais de 2000, 36,03%. De acordo com o IFE, cerca de 39 milhões de eleitores mexicanos não exerceram seu direito ao voto nas eleições de ontem, que renovaram as 500 vagas da Câmara dos Deputados. O jornal El Universal afirmou em editorial que o fenômeno "é preocupante" e que "talvez possa ser explicado pelo fracasso da utilização do chamado marketing político, ou seja, o predomínio da forma sobre o conteúdo nas mensagens" políticas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.