Abu Sayyaf anuncia outro refém

Os rebeldes islâmicos do grupo Abu Sayyaf afirmaram nesta quinta-feira que tomaram outro refém no sul das Filipinas, sem voltar a mencionar o prisioneiro norte-americano que disseram ter decapitado. Em sua primeira declaração pública desde o anúncio da morte de Guillermo Sobero, na última terça-feira, o grupo Abu Sayyaf disse que seqüestrou um religioso muçulmano filipino, Mohaimin Sahi. Com este refém, sobe para 29 o número de prisioneiros mantidos pelo grupo na ilha de Basilan, considerando-se que Sobero ainda está vivo. O porta-voz dos rebeldes, Abu Sabaya, não fez nenhuma referência à execução anunciada de Sobero, o refém californiano de origem peruana. Os soldados que perseguem os rebeldes não encontraram nenhuma prova da morte do refém americano. Encontraram, no entanto, os corpos decapitados de dois filipinos na região onde os rebeldes dizem ter deixado os restos do americano.Comunistas - O governo filipino anunciou nesta quinta-feira um recesso por tempo indeterminado nas negociações de paz com a guerrilha comunista do Novo Exército Popular (NEP), em sinal de protesto pelo assassinato de um deputado, na capital do país. A presidente Gloria Arroyo ordenou o retorno para Manila de seus representantes que estão em Oslo, negociando um acordo. As negociações não serão retomadas até que a presidente Arroyo receba uma explicação satisfatória da Frente Democrática Nacional, braço político NEP, sobre a morte do deputado Rodolfo Aguinaldo. Ex-coronel de uma unidade anticomunista de informação durante o regime do ex-presidente Ferdinand Marcos nos anos 70, Aguinaldo e um de seus seguranças foram assassinados ontem em frente a sua casa, na cidade de Tuguegarao. De acordo com o porta-voz do governo, a morte do parlamentar é um ponto de honra nas negociações, já que seu nome estava na lista dos ameaçados de morte pelos guerrilheiros. O NEP declarou que precisa de mais informações sobre o incidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.