Abusos de soldados britânicos são um "presente" aos rebeldes

As imagens de soldados britânicos golpeando sem piedade jovens civis iraquianos são "um verdadeiro presente para a propaganda de nossos inimigos", acusa a imprensa britânica de forma unânime nesta segunda-feira, como resume o severo editorial do The Independent.Mas o mais preocupante, afirma o diário de centro-esquerda londrino, é que "estamos nos anestesiando de modo preocupante nos últimos anos frente a esse tipo de acusações contra os soldados britânicos". "Está cada vez mais claro que há uma cultura de assassinos em alguns setores das forças armadas britânicas", acusa."A triste conclusão é que já é tempo de se esquecer a imagem de tropas britânicas que são uma mescla de forças de manutenção da paz, de escoteiros e policiais de bairro", reconhece o The Guardian, que pede "um castigo exemplar, rápido e severo para todos os responsáveis" por este escândalo."Não é preciso ser um gênio das relações públicas para imaginar o efeito devastador que essas imagens terão quando forem difundidas em todo o mundo árabe", se preocupa o The Times. "O que mais incomoda nessas imagens - além dos comentários sádicos que as acompanham - é a intenção" dos que dão os golpes, insiste o diário, recordando que "esses golpes de cabeça, esses socos e essas pancadas não foram dados em combate".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.