Acaba toque de recolher em Malegaon

O povoado de Malegaon, no oeste da Índia, vive neste sábado um clima de calma, porém sob tensão, um dia depois de 38 pessoas morrerem num atentado com três bombas numa mesquita, informa a imprensa local.Mais de 180 pessoas foram feridas nas explosões, pouco depois das orações da sexta-feira, no povoado majoritariamente muçulmano. Muitas vítimas eram crianças. As autoridades impuseram ontem à noite o toque de recolher no povoado. Esta manhã, o toque de recolher foi suspenso e não há relatórios de incidentes violentos.Os corpos dos mortos no ataque de ontem estão sendo entregues aos parentes das vítimas.O ministro do Interior, Shivraj Patil, a presidente do Partido do Congresso, Sonia Gandhi, e o Chefe do Governo do estado de Maharashtra, Vilasrao Deshmukh, visitam neste sábado os feridos em vários hospitais de Malegaon. Segundo a agência "PTI", 52 pessoas com ferimentos leves receberam alta.Ainda há divergências sobre o número de vítimas. Patil anunciou ontem que 37 pessoas tinham morrido, mas a Polícia afirmou que outro ferido morreu durante a noite. Deshmukh declarou horas depois que o total era de 31.As explosões aconteceram durante a realização na Índia, assim como em vários países muçulmanos, do festival islâmico de "Shab-e-Barat" (Noite da Fortuna).Malegaon, situado ao norte de Maharashtra e com uma população majoritariamente muçulmana, foi cenário de distúrbios religiosos em outras ocasiões, em 1962 e 2001, e continua sendo considerado uma área "sensível", segundo as autoridades indianas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.