Acadêmica libertada deixa Teerã

Teerã - A acadêmica americana de origem iraniana Haleh Esfandiari, que passou quase quatro meses detida em Teerã sob a acusação de tramar uma "revolução suave" contra o regime iraniano, partiu ontem do Irã para a Áustria. Esfandiari, de 67 anos, foi detida em 8 de maio quando visitava sua mãe e libertada em 21 de agosto, após o pagamento de US$ 320 mil em fiança. Funcionários do Judiciário não disseram qual era o status legal de Esfandiari, nem o que aconteceria se ela voltasse ao país, mas um de seus advogados disse acreditar que o caso não será levado adiante por falta de provas.A detenção de Esfandiari e de outros três americanos de origem iraniana aumentou a tensão entre o Irã e os EUA. Para analistas, as detenções são uma resposta do Irã às pressões dos EUA por causa de seu programa nuclear.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.