Ação da polícia da Síria contra manifestantes deixa 15 mortos

Ao todo, repressão de protestos contra o governo de Bashar al-Assad já fez 22 vítimas

Associated Press

23 de março de 2011 | 16h42

 

DARAA - Ao menos 15 pessoas morreram nesta quarta-feira, 23, durante uma operação da polícia da Síria em um bairro onde supostamente estariam abrigados manifestantes que saíram às ruas para protestar contra o governo em Daraa, informaram testemunhas locais.

 

Veja também:

especialInfográfico:  A revolta que abalou o Oriente Médio

mais imagens Galeria de fotos: Veja imagens dos protestos na região

 

Pelo menos seis das vítimas morreram durante a madrugada, em um ataque na mesquita de al-Omari. No início da manhã, outros três foram mortos. Posteriormente, mais seis corpos foram encontrados, disse um ativista.

 

A mesquita onde ocorreu a ação policial tem sido palco de manifestações contra o governo de Bashar al-Assad desde a última sexta-feira. Os sírios pedem reformas, mais liberdade política e o fim da corrupção no país.

 

A revolta em Daraa e em outros quatro locais, inspirada nos levantes pró-democracia que ocorrem nos países árabes há cerca de dois meses, se configurou no maior desafio interno da Síria desde os anos 1970. O governo sírio, um dos mais repressivos do Oriente Médio, respondeu às manifestações com balas de borracha e gás lacrimogêneo, posteriormente usando munição. Até agora, 22 pessoas morreram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.