Ação do Exército paquistanês contra Al-Qaeda deixa 25 mortos

Entre 25 e 30 supostos rebeldes da rede terrorista Al-Qaeda foram mortos numa operação militar desencadeada nesta terça-feira no Waziristão do Norte, na Ásia Central, perto da fronteira com o Afeganistão, informou o porta-voz das Forças Armadas paquistanesas, Shaukat Sultan. Segundo Zaheerul Islan, administrador local, as forças de segurança paquistanesas invadiram um campo da rede terrorista Al-Qaeda em Saidgai, a 17 quilômetros de Miranshah, capital do Waziristão. Suspeita-se que os rebeldes usam o local como base para atacar tropas americanas destacadas no Afeganistão. Zaheerul assegurou que o alvo do ataque, no qual foram utilizados helicópteros, foi um campo de treinamento de terroristas. Fontes militares paquistanesas asseguraram que os terroristas entraram em território paquistanês desde o Afeganistão após um confronto com as tropas americanas. Sultan afirmou que a operação, que classificou de "importante", segue em andamento. O Waziristão é uma região montanhosa e desértica, fronteiriça com o Afeganistão, povoada por várias tribos pashtun, povos da mesma etnia dos antigos talebans. Suspeita-se que muitos talebans se refugiaram nesse país.

Agencia Estado,

01 Março 2006 | 05h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.