Ação militar deixa sete civis mortos no Afeganistão

Sete civis afegãos foram mortos e outros três ficaram feridos quando forças norte-americanas atacaram um grupo de rebeldes escondidos em uma casa e num complexo de cavernas no leste do país, informaram fontes militares neste domingo. O comando norte-americano deu início a uma investigação sobre as mortes, ocorridas durante uma operação envolvendo 2,5 mil soldados - entre afegãos e integrantes estrangeiros das forças de coalizão -, destinada a capturar rebeldes da milícia Taleban. O confronto ocorreu no fim da noite de sábado na província de Kunar, fronteiriça com o Paquistão, depois que tropas norte-americanas responderam a um ataque de tiros e granadas feito por um pequeno grupo de insurgentes. Os soldados americanos chamaram aviões e forças de artilharia para atacar o esconderijo dos rebeldes. Vários militantes morreram enquanto outros fugiram para áreas habitadas por civis. O porta-voz militar dos Estados Unidos, Matt Hackathorn, disse que uma investigação identificou o alvo em que se escondiam os rebeldes - a casa com o complexo de cavernas - para onde dispararam as armas. Segundo ele, uma vez observado que civis estavam no local, o ataque foi imediatamente suspendido, e logo depois os soldados foram avisados sobre os mortos e feridos. "Lamentamos profundamente estas perdas", disse. Os feridos foram atendidos em uma base da coalizão em Asadabad, principal cidade da província de Kunar. Na semana passada, as forças norte-americanas e afegãs lançaram uma violenta ofensiva para capturar rebeldes do Taleban nas províncias de Kandahar e Kunar (ambas no leste do país). Até o momento, cerca 50 supostos talebans foram mortos nas operação.

Agencia Estado,

16 Abril 2006 | 19h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.