Ação ousada marcou captura

Em 11 de abril de 2002, um grupo de guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), vestindo uniformes militares, interrompeu em plena luz do dia uma sessão da Assembleia de Valle del Cauca em Cali. Os guerrilheiros pediram aos deputados que saíssem do prédio, afirmando que o procedimento fazia parte de uma operação antiterrorista. Os 12 deputados foram encaminhados a um ônibus, que os levou para a selva, onde foram informados de que haviam sido sequestrados. Um policial morreu na ação. Em junho de 2007, as Farc anunciaram que 11 legisladores foram mortos "em meio ao fogo cruzado", quando "um grupo militar não identificado" atacou o acampamento no qual eles se encontravam. O 12.º deputado, Sigifredo López, teria sobrevivido porque não estava no mesmo local de seus colegas no momento em que os combates ocorreram.

O Estado de S.Paulo

18 Maio 2012 | 03h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.