Achados 71 cadáveres nas últimas 24 horas em Bagdá e Ramadi

Ao menos 71 cadáveres, com marcas detiros em diferentes partes do corpo, foram encontrados nas últimas 24horas em vários bairros de Bagdá e Ramadi no oeste do Iraque,anunciaram nesta terça-feira fontes do ministério do Interior iraquiano. Na cidade de Balad, ao menos 66 pessoas morreram nos últimos quatro dias. As fontes disseram que a polícia encontrou 67 cadáveres em Bagdá, algunsdos quais com as mãos atadas e sinais de tortura. As autoridades ainda não identificaram as vítimas, com idadesentre 16 e 50 anos, já que seus assassinos levaram seus documentosde identidade. Em Ramadi, capital da província de Al-Anbar, a polícia iraquianaencontrou, também, outros quatro cadáveres com marcas de bala esinais de tortura, afirmaram as fontes. Os quatro corpos foram achados em uma rua de Haditha, 280quilômetros ao noroeste da capital, acrescentaram as fontes. A localização de cadáveres ocorre em meio à onda de violênciasectária que sacode o país desde um ataque contra um mausoléu xiitaem Samarra, ao norte de Bagdá, em 22 de fevereiro, que causou adestruição de uma das cúpulas douradas do templo.Ao menos 66 mortes em quatro dias em BaladPelo menos 66 pessoas morreram na cidade iraquiana de Balad nos últimos quatro dias em conseqüência da violência sectária, segundo um comunicado do Exército dos Estados Unidos.Por causa da onda de violência, o governo provincial de Salahedin, onde se encontra Balad, decidiu proibir o tráfego no sábado passado durante 48 horas.Além disso, foi intensificada a presença militar e policial na cidade, 100 quilômetros ao norte de Bagdá. Também foram estabelecidos novos controles de estrada para impedir a entrada de insurgentes e milicianos em Balad, onde as forças dos EUA mantêm uma base militar.A escalada começou na sexta-feira passada depois que 19 xiitas foram seqüestrados e assassinados em Al-Duluiya, a leste de Balad.No dia seguinte, mais de 38 sunitas foram assassinados em represália pela morte dos xiitas, segundo o relatório."Nós continuamos realizando nossas patrulhas em Balad e apoiamos as forças iraquianas para lançar operações a fim de deter a violência sectária em Balad", assegura a nota.O texto explica, além disso, que as forças da coalizão detiveram dois oficiais da Polícia, supostamente relacionados com o assassinato de 19 muçulmanos xiitas em Al-Duluiya.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.