Acidente aéreo na Tailândia mata 89; caixa-preta é encontrada

Técnicos americanos devem analisar as operações no avião; pelo menos 53 das vítimas são estrangeiras

Agências internacionais,

17 de setembro de 2007 | 03h23

As autoridades tailandesas aumentaram para 89, dos quais 53 estrangeiros e 36 tailandeses, o número de mortos no acidente aéreo de domingo, 16, no aeroporto de Phuket. Os oficiais também anunciaram que foram encontraram as duas caixas pretas do avião MD-82 da empresa One-Two-Go, mas lembraram que ainda é cedo para dizer o que causou o acidente.     Veja também:  Empresa foi advertida sobre falta de segurança   Também foi informado nesta segunda-feira que o piloto e o co-piloto do avião estão entre os mortos no acidente. O avião tinha cerca de 130 pessoas a bordo, entre elas 123 passageiros e sete tripulantes.   As autoridades da aviação local informaram que os resultados da investigação serão conhecidos em algumas semanas, depois dos técnicos americanos analisarem a caixa-preta do aparelho, que foi enviada nesta segunda-feira, 17, aos Estados Unidos. Porém, a análise completa pode levar até um ano para ser finalizada.   Até o momento, tudo aponta para o mau tempo como o principal motivo do acidente com o avião da companhia aérea de baixo custo One Two Go, que havia partido de Bangcoc com destino a Phuket, um famoso destino turístico tailandês.   As autoridades informaram que ainda não foi descartada a possibilidade de o acidente ter acontecido por causa de uma falha humana.   Após a retirada dos destroços da aeronave, o aeroporto de Phuket foi reaberto e vôos domésticos e internacionais voltaram a operar.   O acidente   O avião, modelo McDonnell Douglas MD-82, aterrissou em meio a uma intensa chuva, mas perdeu o controle, saiu da pista e se chocou contra árvores e muros.   Em seguida aconteceram várias explosões, que fizeram com que o aparelho se partisse em dois, e começou um incêndio que se estendeu em alta velocidade, enquanto os sobreviventes tentavam escapar pelas janelas.   Segundo o departamento de Aviação Civil, o piloto do avião pediu autorização para aterrissar devido ao mau tempo, o forte vento e a chuva, por isso parece que na manobra perdeu a visão da pista.   A tarefa de identificar os mortos está sendo dificultada pela falta de dados sobre as nacionalidades dos passageiros e pelo estado dos corpos, muitos deles bastante queimados. Fontes hospitalares dizem que cinco dos sobreviventes estão em estado crítico, com queimaduras em 60% do corpo   Este é o pior acidente da aviação tailandesa desde dezembro de 1998, quando 101 pessoas morreram na tentativa de pouso de um avião da Thai Airways, perto de outro balneário no sul do país.

Tudo o que sabemos sobre:
acidente aéreoTailândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.